sábado, 20 de maio de 2017

Celulite.... de novo!?!??!
É, acho que um dos assuntos mais falados, dos que tem mais “receitinhas” mágicas , depois de emagrecimento é a celulite... Se vc digitar celulite no google, abrem-se páginas e páginas não é mesmo? Tá, e aí vc que está lendo vai perguntar: ok...se é um assunto com tanta repercussão e tanto artigo, porque vc também vai escrever sobre ele? Justa... pergunta justa mesmo.... e a resposta é, que na minha opinião, cada um tem uma visão da celulite e por isso eu resolví escrever a minha !
Eu ando dialongando muito comigo mesma, desde que  tive o prazer e a honra de trabalhar na tradução do livro da Marguerite Maury (Alquimia dos aromas para a Juventude, que é o título da versão em português, que será lançado pela Editora Laszlo em breve) sobre Juventude e sobre Beleza. O livro fala sobre isso, e  traz , pelo menos trouxe para mim, muita reflexão sobre o que é realmente beleza e o que é realmente juventude. Esse sonho da juventude eterna persegue o ser humano desde sempre não é? Aliás, envelhecer é um processo até certo ponto, meio cruel. Mas é inevitável, pois faz parte do processo da vida. E Marguerite (olha a intimidade...), fala disso com tanto conhecimento e bom senso, que a gente até começa a aceitar melhor (rs).  Ela traz muitas informações e talvez pelo fato de ter ficado lendo e relendo alguns capítulos, despertou algumas reflexões interessantes.... uma delas é que a beleza e a juventude tem que estar dentro de você para se refletir na sua pele, nos seus olhos, cabelos e físico, de verdade!!!! Lembro de ouvir isso desde pequena, mas acho que a ficha nunca tinha caído tão certinho como caiu agora.... Nesse caminho que escolhí trilhar de 2006 para cá, muitos insights foram acontecendo. O estudo, o uso dos óleos essenciais, dos óleos graxos, foram criando tijolinhos e agora as reflexões com esse trabalho, trouxeram o telhadinho que faltava ... Alguns podem dizer, mas você já está com 61 anos...agora Inês já é morta.... o desgaste já está aí... hum... de certa forma sim, mas tem como reverter pelo menos em parte... e essa é a mensagem!  Nunca é tarde para a gente começar a se olhar de outra forma, e mudar, melhorar e até recuperar a saúde, o vigor e o viço!
Tá, mas e a celulite? É , o artigo é sobre celulite.... falei tudo isso...e esquecí da celulite? Não... isso tudo foi para dizer que celulite também a gente tem que pensar de dentro para fora.... alimentação, pensamentos, vícios, estresse,  postura diante da vida e diante do que se é. Conscientização do motivo porque quero me livrar dela... pelos outros ou por mim mesma? Filosofei? Talvez, mas vale refletir né?
Então, 85% das mulheres “sofrem” com a celulite... bastante não é?  Tem a ver com os hormônios femininos...sim... mas não apenas isso, ok? Celulite  cujo nome “bonito” é lipodistrofia ginoide, é um acúmulo de células adiposas, envolvidas por fibras de colágeno, que formam alvéolos e que ficam com o aspecto já conhecido de “almofadinhas”- ela ocorre na pele e aparece no glúteo, coxas e abdômen.  O fenômeno “casca de laranja” que também é chamado de celulite, se caracteriza por células gordurosas que invadem todo o corpo e que diminuem progressivamente de volume quando se segue um regime alimentar. Mas vamos combinar, que a celulite não está ligada só a pessoas com excesso de peso, mesmo pessoas magras podem apresentar, porque aí tem a ver com a capacidade do corpo eliminar a gordura.
A celulite não é uma inflamação, nem uma enfermidade em si. Mas é necessário ter certos cuidados, pois ela pode ser fonte de patologias importantes, como varizes, tromboses ou embolias. Para compreender bem esse fenômeno, precisamos pensar um pouco em fisiologia cutânea. Bem simplificadamente: a pele se organiza em três camadas superpostas. É na hipoderme que os glóbulos gordurosos vão se alojar, no seio do tecido conjuntivo. As gorduras ali se armazenam a fim de assegurar as reservas de energias úteis para o nosso corpo. Essas células são chamadas de adipócitos , e temos perto de 25 bilhões delas em nosso corpo. Quando por alguma razão nosso corpo não consegue trabalhar adequadamente com os adipócitos (que não são ruins, porque eles tem trabalho importante no metabolismo), e temos então desequilíbrios , passamos a desenvolver a celulite.
Todo mundo está careca de saber que temos 3 estágios .... Grau I (que aparece ao comprimir a pele), Grau II – quando aparece sem compressão e Grau III quando a aparência é da casa de laranja.
Como tratar... várias formas não é mesmo? Rever a alimentação, o consumo de água, os hábitos e vícios, exercícios físicos e claro, métodos externos, como massagens, aplicações locais. E é aí que entram nossos parceiros tão queridos, os óleos essenciais. Eles vão trabalhar, com conjunto com óleos vegetais extra-virgem, não apenas nos tecidos afetados, mas em todo o corpo, e também no nosso emocional e no nosso mental.
Gosto de pensar em óleos:
- os lipolíticos, os que ajudam melhorando a circulação sanguínea e  os desintoxicantes: podemos citar alecrim (hipertensos e pessoas com quadro de epilepsia atenção!!!!!), cedro, laranja doce, capim limão, limão tahiti, mandarina, junípero, pinheiro.
- óleos drenantes como bergamota, erva-doce (atenção ..esse é um óleo que nem todo mundo gosta por questões emocionais, e que merece atenção em mulheres que fazem uso de reposição hormonal, combinado?),  patchouli (trabalha no sentido de evitar a retenção)
- óleos que ajudam a diminuir os nódulos de gordura como gerânio, ou a reduzir edemas e inchaços como o cipreste
- óleos anti-inflamatórios (especialmente para emoções inflamadas....) como a lavanda, a copaíba, a sálvia esclareia
- como carreadores: óleos de cocos (palmiste, coco da praia, babaçu) que trabalham inclusive o sistema imunológico, semente de uva que é desintoxicante  (atenção gente.... óleos de semente de uva barato não existe kkkk..... pensem como é fazer óleo das sementes de uva, em termos de quantidade de sementes – não dá para ser barato né? Tem muita falsificação por aí com óleo de soja, corante e essência) , abacate (usar em conjunto com outro óleo) que conserva a elasticidade da pele (procure o óleo de abacate verde escuro, que não foi refinado, porque aí vc vai ter todas as vitaminas e componentes graxos especiais desse óleo, totalmente intactos).
Bom, tem várias dicas de óleos bacanas. É para usar todos de uma vez? Não!!! Não precisa. Escolha os óleos de acordo com a sua necessidade física e emocional (exemplo: tem retenção de líquido, e no lado emocional, tem compulsão alimentar.... hum... então bergamota é um dos óleos a se usar, junto com uma lavanda ou uma salvia, para ajudar no estresse e porque não um cedro, para ajudar a se firmar, fixar seu objetivo de “se” melhorar....) – numa base de óleo de palmiste.. que mistura cheirosa, gostosa e eficiente..... Se quiser acrescentar de repente um óleo de capim limão que ajuda na circulação e traz um toque picante e fresco, pode.... e assim,  vai testando e percebendo o trabalho de cada óleo no seu corpo, na sua mente, no seu coração e vai se equilibrando e melhorando – de dentro para fora.... quando vc percebe, já está se alimentando melhor, está mais centrada, mais calma , mais feliz....e mais jovem e bonita!.
Espero que vc tenha chegado até o final desse “romance” de hoje e que mesmo que não tenha celulite, aproveite para fazer um bom óleo de massagem !


Até a próxima!

sexta-feira, 13 de maio de 2016

Enveredando na cozinha com óleos essenciais.... e Grão de bico


Informações sobre o grão de bico e as receitas, puxei dos blogs:
(http://melhorcomsaude.com/propriedades-grao-bico/)  e www.belezaesaude.com– e aí, me intrometí em alguns comentários....

Graças ao seu conteúdo de zinco o grão de bico permite que o corpo assimile e armazene a insulina, e por isso é ideal no caso de diabetes. Ele também nos ajuda a fortalecer o sistema imunológico.

Propriedades do grão de bico
Grão de bico é um dos principais ingredientes da gastronomia Oriental e do Oriente Médio e contém muitos nutrientes, dentre eles fibras, proteínas e vitaminas.
Pode ser facilmente encontrado em supermercados em forma de grãos integrais (crus ou cozidos) ou como farinha, já processada.
- aqui faço um parentesis – se você puder, compre o grão de bico cru. Aqueles que já vem cozidos, quer em embalagens a vácuo ou mesmo em lata, não são legais, se você procura uma alimentação mais saudável e viva. Existem estudos que mostram que os alimentos processados, os alimentos em lata, não possuem mais energia , pelo contrário, eles “roubam” carga energética do nosso corpo. Então é assim...dá trabalho? Sim, um pouco, mas pelo menos você sabe o que colocou (água e sal).... não colocou conservantes, corantes, sal em excesso....enfim...é a sua saúde não é?

Antes de continuar, vamos comentar sobre o cozimento? Eu ouví uma médica homeopata, bamba em medicina tradicional chinesa, que ensinou uma pessoa a cozinhar não só feijões, mas todo e qualquer grão, de forma a evitar os desagradáveis gases.... Esses gases que os grãos provocam, são na realidade, uma substância que a planta produz para se proteger. Por isso, muitos grãos de milhares de anos já foram encontrados praticamente intactos. Essa substancia repele carunchos e insetos. E a gente precisa tirá-la para não provocar problemas no nosso corpo.
Muita gente deixa o feijão, o grão de bico de molho só para “amolecer”. Bem, a verdade é que a gente deixa de molho na água, para acordar o grão, a semente.  E nesse processo, as tais substancias são liberadas. Por isso, a gente tem que jogar a água do molho fora...e não usá-la para cozinhar!
Pois bem, eu sabia até aí....era assim que a minha avó e minha mãe faziam.... Mas a médica acrescentou que é legal se a gente colocar os grãos na panela de pressão com água e levar ao fogo. Quando começar a ferver, a fazer aquele barulhinho característico, deve-se desligar a panela e esperar sair toda a pressão. Aí deve-se jogar fora aquela água. Feito isso, coloca-se de novo o grão na panela, adiciona-se água quente (lembre de esquentar a água, porque o seu grão está quentinho), e coloca para ferver novamente. Pronto. A vantagem, além de não provocar gases, é que o feijão, o grão de bico, vão cozinhar muito mais rápido.

Informação nutricional
Uma porção de 100 gramas de grão de bico cozido sem sal nos oferece hidratos de carbono (criadores de energia), fibra dietética (boa para a saúde cardíaca e digestiva), proteínas e gorduras, mas, além disso, este grão oferece em sua composição vitaminas A, B6, C, E e K, cálcio, fósforo, potássio, zinco, magnésio, ferro e sódio.

Benefícios do grão de bico para saúde
Dois principais benefícios do grão de bico
Por conter fibra dietética, os grãos de bico servem para reduzir os níveis de colesterol ruim no sangue, mas por sua vez é bom para diminuir a pressão arterial e a quantidade de triglicerídeos. Então, pode reduzir o risco de sofrermos ataques cardíacos, doenças cardíacas e acidentes cérebro vasculares.
Seus componentes são excelentes para promover a saúde digestiva, aumentando o tamanho das fezes. Por exemplo, em casos de diarreia não há nada melhor do que um prato de grão de bico para estabilizar e fortalecer o intestino. Além disso, também ajuda a prevenir e tratar as hemorroidas.


Pessoas que apresentam anemia ferropriva (por problemas na quantidade de ferro no organismo), podem consumir grão de bico para aumentar seus níveis de ferro, que é um dos componentes principais deste alimento.
Para aqueles que praticam esportes com frequência e tem um grande desgaste de ferro devido a atividade física o grão de bico também é recomendado.
Além disso, o grão é uma grande fonte de potássio, o que o torna muito bom para melhorar a circulação, regular a pressão arterial, e é muito recomendado para aqueles que sofrem de hipertensão Serve para prevenir doenças reumáticas ou a artrite, bem como as câimbras.
Os diabéticos podem consumir grão de bico e aproveitar de seus benefícios, pois seu teor de zinco permite ao corpo assimilar e armazenar insulina.
Além disso, o zinco é bom pra o crescimento geral do organismo, pra subir o sistema imunológico, cicatrizar feridas e metabolizar proteínas. Ajuda a combater a fadiga e se encarrega de transportar vitamina A até a retina.
Aqueles que apresentam problemas com o trânsito intestinal podem comer grão de bico, por que contém uma grande quantidade de fibras. Servem para controlar a obesidade e prevenir o câncer de cólon.
Graças ao ácido fólico que o legume contém, é muito bom para mulheres grávidas ou que estão amamentando. Pode ajudar às pessoas que fumam ou consomem álcool a absorver melhor a vitamina B9.
Finalmente, ficou comprovado que a vitamina K do grão de bico serve para uma melhor coagulação do sangue e para o metabolismo dos ossos.

No site www.belezaesaúde.com encontrei... Aumento da Serotonina
O grão-de-bico apresenta uma boa biodisponibilidade, assegurando a oxigenação no cérebro. Há também a síntese de mielina — um isolante elétrico que permite uma condução mais rápida e eficiente dos impulsos nervosos — o que pode melhorar o raciocínio, a disposição física e também o humor.

É repleto de triptofano, aminoácido essencial para a produção da serotonina, aquela famosa substância que garante a sensação de bem-estar. Alguns estudos afirmam que o grão-de-bico possui o mesmo efeito que o chocolate na produção de serotonina, com a vantagem de estar livre das gorduras e carboidratos presentes no mesmo, o que conferiu ao grão-de-bico o título de “grão da felicidade”.

Bom para Saúde da Mulher
Ele acumula fitoestrógenos, por isso já começa a ser usado em terapias de reposição hormonal na menopausa. Essas substâncias, também chamadas de hormônios vegetais, têm se mostrado capazes de prevenir a osteoporose e problemas cardiovasculares (embora não tanto quanto a soja).

Ajuda na Saúde do Coração
O grão de bico, devido à sua grande quantidade de amido, é usado pelo nosso organismo como fonte de energia. É pobre em água e gorduras, e está isento de colesterol. O grão-de-bico ainda possui ômega 3 e 6, que evitam doenças circulatórias e coronárias.
Segundo estudos, o grão-de-bico é capaz de reduzir o colesterol total e o colesterol ruim (LDL). Os pesquisadores acreditam que o resultado esteja associado à presença dos ômegas-3 e 6, que estão relacionados à diminuição do índice de gorduras no sangue e à prevenção de doenças cardiovasculares, como infartos e AVC. As fibras presentes nessa leguminosa são geralmente solúveis em água, por isso o grão-de-bico também colabora para o bom funcionamento do coração, pois diminui a absorção de açúcar, gordura e colesterol.

Receitas simples com grão de bico
Para que possa incorporar a grande quantidade de nutrientes que o grão de bico contém, prove as seguintes receitas:

Hummus: é uma receita árabe bem conhecida. Adicione em um recipiente uma xícara de grão de bico cozidos, dois dentes de alho picados, cominho, azeite de oliva, salsa picada, sal e o suco de um limão. Adicione um pouco de água e triture. Quando uma pasta lisa se formar estará pronto. Para servir, verta mais azeite de oliva e pimentão. Para comer acompanhe com pão árabe e sirva de entrada.
Para quem não gosta, pode tirar o pimentão que fica bom. Eu já testei usar uma parte de azeite de oliva e uma parte de óleo de gergelim..Fica delicioso. E como costumo enveredar nas experiências com os óleos essenciais, já usei óleo de limão siciliano (um dia em que não tinha limão em casa), e uma gota de óleo de noz moscada. Além de cheiroso, saboroso, ficou terapeutico.

Bolas de grão de bico:  parte misture uma cebola, dois dentes de alho, coentro, pimenta, cominho e pimentão. Jogue na mistura o grão de bico e triture com uma batedeira ou liquidificador. Deixe na geladeira por uma hora. Pegue pequenas quantidades da mistura e forme bolinhas, frite-as.
Bom, eu já dei a dica de tirar o pimentão...como eu não gosto de coentro, já troquei por salsinha e por manjericão. Fica show. Já usei uma gota de óleo essencial de cominho e também óleo de noz moscada.Claro que fritura não é o melhor a se indicar, quando a gente está falando em comida saudável, não é? Mas para diminuir um pouco a culpa na consciência, frite com óleo de palmiste! Mas não abuse...não vai fazer toda semana esse bolinho!!!!

Hamburguer de grão de bico e polenta: cozinhe os grãos e faça um purê. Ferva água e sal e prepare a polenta.  Quando estiver quase pronta, adicione o purê de grão de bico. Adicione uma cenoura e uma cebola raladas. Deixe esfriar e coloque em uma bandeja por 1 hora. Desmolde com forma de  hambúrguer e leve para o forno para dourar.
Eu sempre tenho uma garrafinha de azeite “temperado” com ervas ou com óleos essenciais. Esse azeite eu uso na finalização dos pratos. Você pode adicionar em 100 ml de azeite extra-virgem, por exemplo, 5 gotas de óleo  essencial de limão siciliano, ou óleo essencial de manjericão ou então cardamomo. Vale a experiência! Essa receita eu não testei, mas deve ficar gostosa também.

Ah, para terminar, vamos combinar... usar óleo essencial na cozinha, em quantidades mínimas, ajuda prá caramba e não vai fazer mal... MAS, atenção ! Verifique bem a marca do óleo, veja se o fornecedor tem todas as informações de origem, se o óleo está em vidro âmbar, se está registrado, se traz o nome do principal composto e o nome científico no rótulo. Procure por marcas confiáveis, que tenham análise cromatográfica para te fornecer , porque isso é sinal que foi feita uma análise e comprova a pureza do óleo (ou seja, prova que ele não foi adulterado com essencias, produtos químicos indesejáveis). Na dúvida, procure um aromaterapeuta. Não vá utilizando qualquer óleo, a olho...peça ajuda!!!! Mas tente...vai valer a pena . A sua saúde (física, emocional , mental e energética) e da sua família vai melhorar e muito!!!!


terça-feira, 19 de abril de 2016

INGESTÃO DE ÓLEO ESSENCIAL DE LAVANDA COMO MEDICAMENTO

Olá... hoje vim com um artigo que muita gente vai achar polêmico.... Bem, para quem já foi meu aluno ou convive comigo, sabe que eu faço ingestão de óleos essenciais. Uma amiga uma vez até brincou perguntando se eu queria ficar perfumada também por dentro.
Faço ingestão de óleos há muitos anos. Já postei testemunho sobre o óleo de pindaíba para enxaqueca, do tea tree em implantes dentários e de limão para limpeza e proteção do fígado e diminuição dos níveis de colesterol.
Nossa, como me criticaram por isso, me  chamaram  de doida e irresponsável, porém ao contrário do que essas pessoas esbravejaram que poderia acontecer comigo, os resultados foram e são positivos, e meus exames clínicos mostram total normalidade... Ah, e o meu fígado? Ele está ótimo, porque faço exames anuais ... e olha que eu tive hepatite quando jovem...!!!! Mas a questão é: eu não saio tomando qualquer óleo essencial e nunca  saí tomando óleo logo da primeira vez que lí um artigo e nem porque alguém falou que seria legal.  Venho estudando e aprendendo ao longo desses quase 10 anos de convivência e trabalho com aromaterapia, pesquiso e acompanho  artigos científicos, livros e publicações sérias, como a que tenho o prazer de colocar nessa postagem.
O que sempre digo para as pessoas é que nunca tomem um óleo sem saber tudo o que existe sobre ele. Sem saber seus efeitos colaterais, e o mais importante - que não saiam tomando óleo essencial por conta própria, sem a devida orientação.
Já coloquei aqui no blog, em outra postagem, um artigo do Prof. Fabian Laszlo, sobre toxidade de óleos essenciais e acho uma boa sempre reler,,, ÓLEOS ESSENCIAIS PODEM SER INGERIDOS?

Bem, acredito que muitas novidades nesse campo devem vir ainda este ano. Então, vamos começar com um artigo bárbaro da Dra. Adriana, que foi publicado pela Laszlo..e até a próxima!!!
Assim como o desenvolvimento da homeopatia e sua medicação por Hahnemann em 1779, novamente a Alemanha é pioneira por lançar oficialmente no mercado um medicamento exclusivamente a base de óleo essencial (OE) de lavanda (Lavandula angustifolia).
Em 2010, um laboratório da Alemanha registrou e lançou no mercado o medicamento Silexan®, cuja composição de cada cápsula varia de 80 mg ou 160 mg de OE de lavanda (L. angustifolia), contendo como principais constituintes o linalol e o acetato de linalila (Silexan®, register 2009). Os resultados das investigações evidenciaram a ação ansiolítica deste medicamento, ao ser ingerida 1 (uma) cápsula diariamente por período de 14 dias consecutivos (Kasper, 2013; 2015), demonstrando que OE de lavanda é tão eficaz quanto o benzodiazepínico lorazepam, em adultos com desordem de ansiedade generalizada (Woelk e Schläfke, 2010; Kasper, 2013; 2015). Deste modo eles indicam seu uso clínico por via oral para tratar ansiedade. Podemos calcular em gotas, a quantidade de óleo essencial de cada cápsula, ser em torno de uma gota (para a cápsula de 80 mg) e de 3 gotas (para a cápsula de 160 mg); o que coincide com a medida padrão que utiliza-se dentro da aromatologia francesa via oral há mais de 50 anos para tratamento de insônia e ansiedade, conforme vemos em livros como Aromathérapie, Traitement des maladies par les essences des plantes do Dr. Jean Valnet, publicado em 1964
A ação ansiolítica do OE de lavanda não se caracteriza como a ação de um benzodia-epínico, o que pode explicar a ausência de tolerância, dependência e síndrome de abstinência (Silenieks et al., 2013). Uehleke (2012), em seus resultados, constatou a ação do OE de lavanda também em situações de estresse pós-traumático, vindo ao encontro das investigações de Toda e Moritomo (2008), relativas à redução do estresse em voluntários humanos quando submetidos à inalação do óleo essencial de lavanda (Lavandula angustifolia), e de Aprotosoaie (2014) e de Effati-Daryani (2015). Uma das hipóteses do mecanis-mo da ação ansiolítica do OE de Lavandula angustifolia sustenta que este OE, através de seus componentes, é uma potente droga ansiolítica, semelhante ao fármaco pregabalina, que reduz o influxo de cálcio nos terminais pré-sinápticos em neurônios hiperexcitados pré-sinápticos do hipocampo, reduzindo dessa forma a liberação de neurotransmissores excitatórios, como o glutamato (Simonnet, 2008; Carrasco et al., 2013; Castro et al., 2013; Schuwald et al., 2013; Vadivelu et al., 2014). Bagetta (2010) e Navarra (2015) estudaram neuro-farmacologicamente a ação, nos sintomas de ansiedade induzida por estresse, transtornos leves de humor e dor do câncer, de outro óleo essencial cuja composição inclui percentuais elevados dos componentes linalol e acetato de linalila. Eles constataram a capacidade do óleo essencial em interferir no hipocampo dos mamíferos, na plasticidade sináptica normal e patológica. A neuroproteção foi observada no decurso de uma isquemia cerebral e dor. Estes autores associam esses efeitos aos componentes do OE, entre eles o linalol e o acetato de linalila.
Desse modo, a ingestão pura do óleo essencial de lavanda Lavandula angustifolia na quantidade de 80 a 160 mg por dia está regulamentada na Alemanha para o tratamento da ansiedade, com uma resposta terapêutica superior a medicação alopática, sem os transtornos dos efeitos colaterais.
Autora:
Adriana Nunes Wolffenbüttel
Doutora em Ciências Farmacêuticas. Autora do livro “Base da Química da Aromaterapia e dos Óleos Essenciais” - link para compra da 2a edição do livro:http://goo.gl/JxDlFI


Referências:
1. APROTOSOAIE, A. C., et al. Linalool: a review on a key odorant molecule with valuable biological properties. Flavour and Fragrance Journal, 29(4), 193-219, 2014. / 2. BAGETTA, G.; et al. Review, Neuropharmacology of the essential oil of bergamot. Fitoterapia, v. 81, p. 453–461, 2010. / 3. CARRASCO, J.L.; et al. Análisis comparativo de costes del inicio de terapia con pregabalina o ISRS/ISRN en pacientes resistentes a las benzodiazepinas con trastorno de ansiedad generalizada en España. Actas Españolas de Psiquiatría, v. 41, p. 164-74, 2013. / 4. CASTRO, R.J.A.; et al. Tratamento da dor em queimados. Revista Brasileira de Anestesiologia, v. 63, p. 149-158, 2013. / 5. EFFATI-DARYANI, F., et al. Effect of Lavender Cream with or without Foot-bath on Anxiety, Stress and Depression in Pregnancy: a Randomized Placebo-Controlled Trial. Journal of Caring Sciences, 4(1), 63–73, 2015. / 6. KASPER, S. An orally administered lavandula oil preparation (Silexan) for anxiety disorder and related conditions: an evidence based review. International Journal of Psychiatry in Clinical Practice, v. 17, p. 15-22, 2013. / 7. KASPER, et al. Efficacy of orally administered Silexan in patients with an-xiety-related restlessness and disturbed sleep–a randomized, placebo-controlled trial. European Neuropsychopharmacology, august, 2015. / 8. NAVARRA, M., et al. Citrus bergamia essential oil: from basic research to clinical application. Frontiers in pharmacology, 6, 2015. / 9. SCHUWALD, A.M.; et al. Lavender Oil-Potent Anxiolytic Proper-ties via Modulating Voltage Dependent Calcium Channels. PLoS ONE, v. 8, p. e59998, 2013. / 10. SILENIEKS, L.B.; et al. Silexan, an essential oil from flowers of Lavandula angustifolia, is not recognized as benzodiazepine-like in rats trained to discriminate a diazepam cue. Phytomedicine, v.20, p.172-177, 2013. / 11. SILEXAN®, register 2009: International Standard Randomised Controlled Trial Number ISRCTN74386009. Disponível em: <http://www.controlled-trials.com/ISRCTN74386009
>. Acessado em 11/10/2015. / 12. SIMONNET, G. Pre-emptive antihyperalgesia to improve pre-emptive analgesia. Anesthesiology, v. 108, p. 352-354, 2008. / 13. TODA, M.; MORIMOTO, K. Effect of lavender aroma on salivary endocrinological stress markers. Archives of Oral Biology, v. 53, p. 964-968, 2008. / 14. UEHLEKE, B.; et al. Phase II trial on the effects of Silexan in patients with neurasthenia, post-traumatic stress disorder or somatization disorder. Phytomedicine, v. 19, p. 665-671, 2012. / 15. VADIVELU, N.,et al. Preventive analgesia for postoperative pain control: a broader concept. Local and Regional Anesthesia, 7, 17–22, 2014. / 16. WOELK, H.; SCHLÄFKE, S. A multi-center, double-blind, randomised study of the lavender oil preparation silexan in comparison to lorazepam for generalized anxiety disorder. Phytomedicine, v. 17, p. 94–99, 2010.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

AROMATERAPIA ANIMAL

Olá pessoal! Estive ausente esse tempo todo, mas foi por uma boa causa.
Hoje vou passar prá vocês, a tradução de um artigo , que fiz agora há pouco, bem rapidinho (então me perdoem possíveis erros de digitação ou concordância). Esse artigo foi tirado do link: http://museedesaromes.com/laromatherapie-animale/.

Ele traz algumas informações muito interessantes para se cuidar dos nossos bichinhos de estimação com Aromaterapia .  Tem fórmulas interessantes que sem dúvida alguma, vou testar com a minha Nana (uma SRD de 13 anos), que às vezes por estresse, apresenta umas coceirinhas. Por sorte, ou pelo fato de ser um SRD (vulgo vira-lata), ela tem uma saúde invejável. É super disposta, temperamental e justamente por esse temperamento , de animal mimado que é, de vez em quando fica com coceirinhas , especialmente no rabinho inquieto. Bom, chega de blá blá blá e vamos ao artigo. Quem quiser, depois compartilha experiências tá?

Aromaterapia animal





Por Equipe Aromatic em 22 de Outubro de 2014
Outras Notícias
No início do século XX, os óleos essenciais foram utilizados em animais, antes de serem utilizados para a prevenção e tratamento de doenças em seres humanos , graças aos muitos trabalhos e pesquisas excelentes dos professores  Gattefossé  e Sevelinges .

Anteriormente, muitos escritos datados do século XVIII mencionavam poções veterinárias de ervas , que foram utilizadas principalmente pela Escola de Cavalaria de Saumur.

Para mais informações você pode baixar o livro:
"Eu trato o meu animal de estimação com óleos essenciais. "
 
Gatos, cães, cavalos e gado podem apreciar as incríveis propriedades de óleos essenciais aromáticos.
 
Os efeitos são resultados imediatos e sustentados. Eles são um complemento perfeito para o cuidado do animal. Anti-infecciosos e anti-sépticos nas suas propriedades principais, os óleos essenciais são aplicados na prevenção e cura de doenças convencionais e específicas de animais.
 
Assim como em humanos, o uso de óleos essenciais em animais é um suplemento rápido e eficaz para um estilo de vida saudável, alimentação saudável, condições adequadas de  liberdade e higiene.
 
Todos os animais têm uma potência específica de acordo com a sua morfologia e funcionamento orgânico. O pássaro come as sementes; os rins do leão excretam amonia, incluindo os resíduos gerados pela digestão de proteínas animais, e o  cavalo se alimenta de grãos e vegetais.
 
Para animais de estimação, vamos concentrar-nos sobre alimentação saudável, crua e  natural. Em geral, deveremos  adicionar suplementos alimentares (por causa de inatividade, e consumo de alimentos pouco saudáveis ​​em geral).
Pense em sementes germinadas e minerais para enriquecer sua dieta.
 
Os óleos essenciais aumentam a resistência a doenças .
 
Para o gado confinado  e outros de pecuária intensiva , os óleos essenciais são utilizados principalmente  com aerossóis, difusores de aroma ou em sistemas de ventilação , aquecimento ou ar condicionado.
 
Um livro de receitas aromáticas não pode substituir o diagnóstico e tratamento pelo veterinário . 
 
Em todos os casos de uso de óleos essenciais , respeite as "receitas” muito específicas ou os requisitos de um veterinário holístico .
 Hoje, a maioria dos veterinários estão abertos  para aromaterapia, muitas vezes praticam a homeopatia , osteopatia, e examinam os relatórios " emocionais ou relacionais " do animal e seu dono. Além disso, aromaterapia combina perfeitamente com um tratamento homeopático ou outro tratamento alternativo.
 
Há três maneiras para absorver os óleos essenciais :
 
Durante o processamento de alimentos ou na água. Pode-se também adicionar as águas aromáticas ( hydrosols/ hidrolatos ) na água potável.
 
Tratamento ambulatorial : composições aromáticas cicatrizantes, anti-sépticas e desinfetantes, em sprays. Óleos essenciais específicos também são usados ​​na radiodifusão nos estábulos , celeiros ou casa através de  difusor de aroma frio.
 
Os óleos essenciais em alimentos.
Eles facilmente se dissolvem na comida, como um simples tempero.
Dose habitual: 1-10 gotas de óleo essencial de 2 a 3 vezes por dia, dependendo do animal e o seu peso.
O tratamento em tempos de crise é de 3 a 7 dias.
Em tempos de prevenção de crises e pós, uma vez por dia durante 1-3 semanas.
Em tempos de dieta, podem ser adicionados óleos essenciais:
na água potável (bem e insolúvel em água);
no suco de cenoura (cão, gato, cavalo) com levedura nutricional;
na água com levedura nutricional (concentrado vitaminas do complexo B): gatos, cães e cavalos gostam.
Dosagens:
Cães : geralmente 1-5 gotas, dependendo do peso (1 gota para um cão pequeno, 3 gotas para um cão médio e 5 gotas para um cão de grande porte);
Cavalo, vaca: 10 gotas;
Caprinos, ovinos: 5 gotas;
Aves: 1 gota em 10 grãos. 
 
Estas dosagens variam de acordo com os sintomas.
 
Águas aromáticas em água potável
 
Em casos específicos (pássaros, aves e gatos), água aromática (de destilação ainda contendo micropartículas de óleo essencial em suspensão) será recomendada. A terapia com hidrolatos  é uma aromaterapia homeopática.
Preparação: 3-5 colheres de sopa de água aromática em 1 litro de água.
 
Lembre-se que doses baixas e repetidas durante o dia sempre produzem mais resultados do que uma dose elevada por dia de uma só vez. 
 
Os óleos essenciais em difusão
 
Para todas as fazendas, celeiros, estábulos, aviários e gatis, difusor elétrico torna mais fácil para dispersar óleos essenciais para a atmosfera. Óleos essenciais para sistema respiratório e os anti-sépticos devem ser usados desta maneira. Os óleos essenciais calmantes e revigorantes são bastante utilizados em massagem, unção ou absorvida internamente;  óleos digestivos e revitalizantes em uso interno (nos alimentos).
 
O difusor de aroma irá operar em 1 a 2 horas por dia .
 
Lembre-se que todos os óleos essenciais são anti-sépticos, anti-infecciosos e revitalizantes. Eles podem sempre ser usados de  três formas principais: a difusão na atmosfera, massagem (processamento externo) e absorção (processamento interno). Seus efeitos são rápidos, e no período de alguns minutos até quatro horas, ocorrem as reações fisiológicas.
 
O GATO
O gato é um caçador, particularmente independente e um tanto frágil. Ele nasceu para caçar e comer ratos e ratazanas; às vezes ele traz um pouco de coelho, metade de um esquilo ou um pássaro,é   sua natureza! 

É interessante  dar-lhe alimentação natural!
 Nunca fazer massagem com óleos essenciais puros em gatos, pois sua pele e pele , dotados de receptores sensoriais não toleram esse tipo de procedimento.
 
Dificilmente aceita a absorção de óleos essenciais, ele rejeita e  pode "espumar" fortemente, como os sintomas da raiva,  o que é assustador. Ele prefere águas aromáticas. Se o caso exigir, a maneira mais fácil é colocar uma gota de óleo essencial em seu dedo e colocar o dedo sobre a língua (o que não evita reações indesejadas).
 
Abscesso
 
Para “amadurecer”:  cataplasma de folhas de couve esmagadas, ou um cataplasma de argila . Quando abertos: limpar com gaze e algumas gotas de óleo essencial de lavanda. Visite o veterinário se você não puder drenar o abscesso.
Continue o cataplasma de argila para a promoção da cicatrização até a cura completa.
 
Alimentação de gatos em apartamentos:
 
Ratos: deixe o gato caçar 
peixe e carne;
pequenos pedaços de queijo;
leite que ele gosta quando é pequeno;
arroz (para a ingestão de hidratos de carbono), legumes;
Adicione à dieta croquetes e outros pratos preparados, fermentados que sao excelente suplemento de vitamina B
Lembre de não fornecer apenas alimentos processados, enlatados.  Não são saudáveis. 
 
Um gato de apartamento não tem o mesmo instinto que um gato livre na natureza, e ele pode chegar a ingerir um rato que esteja envenenado. Se isso acontecer, chame o veterinário e dê ao gato, um emético o mais rápido possível. 
Adicione 1 gota de óleo essencial de hortelã ou uma colher de chá de hidrolato de  hortelã-pimenta; administre um  enema; e faça-o tomar imediatamente uma colher de sopa de:
 
20 g de cloreto de magnésio (ou sal Nigari) em 1 litro de água e,  uma segunda colher uma hora mais tarde, seguido de uma infusão de boldo  ou uma colher de chá de óleo de mamona, o que pode ser muito útil para fazê-lo vomitar;
o veterinário irá administrar um antídoto específico.
 
Fraturas
 
O veterinário coloca uma tala de gesso ou um pino por algumas semanas. Uma vez que o gesso é removido, a recuperação pode ser acelerada com cataplasmas de argila (ver página de preparação XX).
Durante este período, é adicionada à dieta do gato,  1/2 colher de chá  por dia de óleo de gérmen de trigo (natural de vitamina E) e 1 colher de sopa ao dia de levedura nutricional (vitamina B).
A solidificação do membro quebrado será muito acelerada com a argila, assim como  acontece com os seres humanos.
 
Odores
A maneira ideal para remover os odores do  gato é usar um difusor de aroma com óleos essenciais.
Para eliminar o odor urina de gato:
Fresh'misterioso: 30 ml OE lavanda, 15 ml de OE  pinheiro, 10 ml de limão OE, 5 ml de menta doce ou hortelã-pimenta. Use no difusor.
Também podemos fazer a seguinte composição: 50 ml de pinheiro amarelo ou pinheiro silvestre, 10 ml de menta doce ou hortelã-pimenta ou lavanda e menta ou use tintura de pinho e hortelã.
O óleo essencial de verbena exótica repele gatos; óleos essenciais como: laranja, tangerina, limão, pau-rosa, gerânio , não se misturam com os odores do gato.
Pulgas
A pulga é um dos inimigos do gato, como é para o cão. Apenas o gato não aprecia óleos essenciais, especialmente por sua pele sensível . Uma boa fórmula é para cobrir o seu lugar (ninho) de folhas de menta ou grãos de  lavanda  para as pulgas fugirem.. Além disso, a utilização da composição Fresh'misterioso  por difusão na atmosfera proporciona a sanitização do lugar.
Fresh'misterioso: 30 ml lavanda, 15 ml de pinheiro, 10 ml de limão, 5 ml de menta  doce ou hortelã-pimenta.
Tosse, enfisema
Geralmente, a  tosse ocorre no gato mal nutrido. Instintivamente, o gato não come e só olha para a água. O tratamento é relativamente simples:  vamos colocar 1 a 2 dias em uma dieta de água;
Vamos executar um difusor de aroma com óleos essenciais respiratórios no quarto onde ele vive.
Composição dos óleos essenciais respiratórios para difusor: 20 ml Eucalyptus globulus,  10 ml de pinheiro-silvestre, 5 ml de tea tree, 2 ml de  tomilho doce. Use tipo no difusor de aroma.
Você nunca esfregue um gato com óleos essenciais! Ele deve absorver através da respiração. Exceção em feridas.

O CÃO
Fiel amigo do homem, companheiro de viagem, um pastor, cúmplice de solidão ou apenas alegre companheiro, cão pequeno ou  de caça:  sua verdadeira liberdade está na natureza .
O cão domesticado, que vive em um apartamento está mais sujeito a doenças em geral, pois tem sua resistência afetada.
Descanso, paz e dieta durante 24 a 48 horas com água. Ele instintivamente  procura por  algumas ervas se for no campo. No retomada da dieta, cortar a porção diária de 2 ou 3 doses. Adicionar em água potável 1-3 gotas de óleo essencial de laranja ou cominho por 48 horas de acordo com o peso do animal; em seguida, 1-3 gotas de óleo essencial de alecrim, durante uma semana.
Após o exercício intenso, o nosso amigo cão está esgotado: isso é normal, o cão recupera rapidamente! Mas não confunda isso com a redução da fadiga física.

Abscesso
É bom para “amadurecer” o abcesso um cataplasma de folhas de couve esmagados ou um cataplasma de argila.
Limpar e drenar o abscesso. Se há um corpo estranho, ele vai ser facilmente arrancado e sair com um cataplasma de argila. Adicione algumas gotas de óleo essencial de lavanda na limpeza com gaze  ou um aromático desinfetante spray.
Continue alternando cataplasmas de argila e o óleo essencial de lavanda até a completa cura .
Outra receita (b): 30 ml OE Millepertuis (da família do Hypericum), 30 ml de óleo de oliva, 30 ml de óleo de girassol, 15 ml de lavanda, 5 ml de gerânio Bourbon, 5 ml de  alecrim, 15 ml de eucalyptus globulus.
Uso externo: Aplique suavemente sobre a ferida 1-2 vezes ao dia até a cura completa.
Corpo estranho, espinhas, queimaduras...
O animal pode estar com problemas na pata,  ou por causa de uma longa caminhada no cascalho ou seixos - ou por causa de um espinho, um espinho entre os dedos. Em ambos os casos, o cataplasma de argila até melhora e  a remoção do corpo estranho é bem-vinda. Alternar o emplastro (ver "muito cuidado" xx página) com uma composição feita de óleo de Hypericum e l de lavanda em partes iguais.
Espinho na pata imediatamente aplicar um cataplasma de argila. Ele irá em breve afetar a coluna vertebral. Em seguida, use a fórmula  (b).
Em caso de queimaduras nas (almofadas) das patas:  Limão alternado óleo essencial com cataplasma de argila.
Em caso de queimaduras: óleo essencial de lavanda ou a receita (b) com cataplasma de argila.
Uso externo: Aplique suavemente sobre a ferida 1-2 vezes ao dia até a cura completa.
(b): 30 ml Hipérico, 30 ml de óleo de oliva, 30 ml de óleo de girassol, 15 ml de lavanda, 5 ml de gerânio Bourbon, 5 ml alecrim, 15 ml de eucalyptus globulus.

Depressão, tristeza patológica
Muitos cães "queridinhos" manifestam depressão, angústia, ansiedade, tristeza : a sua cura, amor e atenção e relaxamento com massagem.
Uso externo: despeje uma colher com a seguinte composição na mão e aplique no peito e no estômago, pelo menos, 2 vezes por dia:
relaxamento: 10 ml lavanda, manjerona 10 ml, 5 ml de manjericão, 10 ml de petitgrain, neroli 5 ml, 1 gota de rosa. Para ser misturado em 50 ml de óleo de gergelim e hypericum igualmente.
Ou a seguinte mistura internamente: 1 gota de óleo essencial de manjericão e 1 gota de manjerona em um 1/2 colher de chá de óleo de erva de São João.
Damos 5 gotas da mistura para cães pequenos, 10 gotas para médios.

Alopecia, pelo e doenças de pele
O remédio eficaz é sempre cloreto de magnésio ou sal Nigari: 20 g por litro de água. Dê meio copo 2 vezes ao dia.
A segunda solução é adicionar levedura nutricional na massa, que deve tornar-se prática comum.
Uma terceira solução possível é a aplicação 2 vezes por dia, as seguintes composições:
tomilho aromático e águas de lavanda, cedro (para a limpeza de spray ou compressa).
Grat composição e receita (b) alternadamente.
Grat Composição: 5 ml cominho, tomilho 5 ml 5 ml laranja 5 ml de lavanda, 5 ml de cipreste, 3 ml de sálvia officinalis, 3 ml de bergamota 3 ml de coentro, eucalipto 3 ml, 3 ml de gerânio, manjerona 3 ml, 3 ml de abeto branco, 3 ml de salvia lavandulifolia, 2 ml cedro, patchouli 2ml, 2 ml de murta, 1 gota de rosa  em 50 ml de uma mistura em partes iguais de óleo de gergelim, óleo de oliva, de semente de damasco e flores Erva de São João.
Uso externo: aplicar livremente sobre locais para tratar 2-5 vezes por dia.

Receita (b): 30 ml Hipericum, 30 ml de óleo de oliva, 30 ml de óleo de girassol, 15 ml de lavanda, 5 ml de gerânio Bourbon, 5 ml alecrim, 15 ml de eucalyptus globulus.
Uso externo: Aplique suavemente sobre a ferida 1-2 vezes ao dia até a cura completa.

Aplicar regularmente estas composições para a melhoria total. Este tratamento também funciona no caso de perda de pelo, eczema, e para a maioria das dermatoses. No caso de eczema, lembre-se que é imperativo eliminar doces, que se tem o mau hábito de dar ao cão e que  são um  veneno!

Para ter um belo pelo
O cão precisa de suplementos de vitamina grupo B, que são encontrados em levedura nutricional e adicionados regularmente em sua comida.
A massagem do pelo com óleo essencial de terebintina (bom, não o que é usado para pintar ou limpeza) melhora o brilho do cabelo e funciona como desinfetante.
Um belo pelo:: 30 ml de eucalipto ,15 ml tea tree, 15 ml alecrim, 15 ml de pinheiro, 5 ml de gerânio em 40 ml de óleo de gergelim.
Uso externo: Aplicar todas as manhãs uma colher de sopa diretamente sobre o pelo.
Para evitar o odor fétido da respiração
Os óleos essenciais de cominho,  e coentro são digestivos e podem ser adicionados todos os dias de 2 a 4 gotas no alimento, ou pode pingar no seu dedo e aplicar diretamente na língua do cachorro.
Massagem digestiva: 1 colher de sopa da receita e aplicar no peito e na barriga do cão:
Ingredientes: 10 ml noz-moscada, cominho 8 ml, 8 ml lavanda, manjerona 8 ml, 8 ml manjericão, coentro 4 ml, 4 ml alecrim, 2 ml cominho, 1 gota de rosa. Em 50 ml de óleo de gergelim e de Hypericum.
O óleo essencial de hortelã também pode ser usado a uma taxa de 1 gota de 1-3 vezes por dia: neste caso, coloque a gota na língua do cão, alguns se divertem!
Além disso, é aconselhável tirar o tártaro regularmente os dentes do seu cão .Um cão alimentado de forma saudável tem uma boa respiração!

Pulgas
O inimigo número um de um cão é a pulga.. Insidiosa, ela se esconde no pelo, mas também em tapetes, e pisos antigos.
Aqui estão algumas fórmulas aromáticas:
Fórmula 1: 30 ml de terebintina, 20 ml de menta doce ou hortelã-pimenta, azeite de oliva 50 ml ou 90 ml de álcool.
Fórmula 2: 50 ml de menta doce  ou hortelã-pimenta, 50 ml  de álcool 90 (spray)
Fórmula 3: folhas de hortelã ( aspulgas fogem da hortelã).
Fórmula 4: OE lemongrass (especialmente em países tropicais): spray
A pulga  pode resultar em  "Pulicose"  uma espécie de eczema, com queda de pelo e prurido, por vezes infectado.

Reumatismo, anquilose dos posteriores
Com a idade, assim como os humanos, muitos cães sofrem de paralisias, reumatismo e outros.
Todo reumatismo e artrite é muitas vezes o resultado de excessos, falta de exercício e / ou erros de seleção genética. É necessário agir rapidamente.A segunda causa possível de reumatismo pode ser uma restrição da coluna vertebral, facilmente resolvido pelo osteopata.
O que fazer?diminuir a alimentação diária normal, se excesso de peso;
adicionar cozidos e matérias vegetais: polpa, purê de cenoura ou cenoura ralada ou suco de cenoura misturado com levedura nutricional para cerca de uma semana;
Dê  água suficiente, o cão vai tender a beber mais. Adicione a água  aromática de zimbro em sua água potável (5 colheres de sopa em 1 litro de água).
Em Aromaterapia pode-se adicionar uma gota de óleo de zimbro e uma  gota de óleo essencial de wintergreen por 10 quilos de peso.
O tratamento local, usa uma massagem  de manhã e à noite com uma das seguintes composições:
Composição dos óleos essenciais para a fricção anti-reumática:
- Fazer uma mistura com 10 ml de pinheiro, tomilho 10 ml, 10 ml de alecrim, 10 ml de wintergreen, zimbro 10 ml, mistura em 60 ml de óleo de Hipericum.
-flexibilidade: 8 ml de wintergreen, zimbro 8 ml, 8 ml pinho, alecrim 8 ml, 8 ml lavanda, cipreste 8 ml, 8 ml manjerona, sândalo  8 ml, 1 gota de rosa mistura em 50 ml de óleo de gergelim e Hipericum.
Uso externo: 1 colher de sopa 2 vezes por dia nas articulações, costas, traseiro e na barriga.Usar por 3 semanas no mínimo, ou até a melhoria desejada.
Em caso de dor severa: um cataplasma de argila será sempre bem-vindo .Lembre-se de consultar o veterinário e, especialmente, o osteopata!

Carrapatos
Não se esqueça de limpar roupas de cama, almofadas, canis , a casa - sim! eles também podem, raramente, andar em paredes!
Composição anti-carrapato: por 100 ml: 25 ml cada uma teatree, pinheiro negro ou terebintina , alfazema ou lavanda, com  250 ml de mosto ou oliva.
Aplicar no cão e nos objetos.... ele vai cair em poucos minutos.
Prevenção, especialmente no verão, esfregar a barriga, virilha, pescoço e atrás das orelhas antes de cada viagem ao campo.
E a composição para um belo pelo também  é um excelente preventivo!
Composição belo pelo: 30 ml de eucalipto, 15 ml tea tree, 15 ml alecrim, 15 ml de pinho, 5 ml de gerânio, em 40 ml de óleo de gergelim.
Os madeireiros nas florestas suíças usam óleo de tea tree antes de cada viagem em spray que vaporizam no corpo e roupas para evitar carrapatos.

AVES
Canários, papagaios...
Pássaros enjaulados são frágeis, sofrem com a falta de liberdade.
É importante ter cuidados com sua alimentação regular. Podemos adicionar óleos essenciais nos seguintes casos:
Problemas respiratórios:
A principal função da ave é a respiração: ela poderia ser chamada de "pulmão voador."
Em caso de problemas respiratórios, utilizamos um difusor elétrico,  várias vezes ao dia, perto da gaiola por período de cinco minutos.

Composição dos óleos essenciais respiratórios para difusor: 10 ml eucalipto, 5 ml de pinho ,  2 ml de tea tree, 3 ml de niaouli ou cajeput.
Estresse, ansiedade, tristeza, procrastinação: Os óleos essenciais previstos para este efeito podem ser utilizados em uso interno: 1 gota de óleo essencial de neroli para mynah (pássaros da Asia e India) , 1/2 gota para periquitos e canários, 2 vezes por dia durante 3 a 7 dias pingar em  10 grãos de sua dose diária.
Difusor: 5 minutos perto da gaiola de 4 a 5 vezes por dia: 10 ml lavanda, manjerona 4 ml, 1 ml neroli.